Blog

Dicas de manutenção para Amortecedores e Suspensão

Manutenção Amortecedores

A suspensão de um automóvel é um dos principais itens, e pode influenciar diretamente a segurança do seu carro. Dirigir com cautela e fazer revisões periódicas são algumas ações que evitam o desgaste prematuro do sistema e ajudam a prevenir acidentes. Abaixo listamos algumas medidas que podem ser tomadas para manter a suspensão do seu carro em dia.

As peças que formam o conjunto de suspensão são amortecedores, coxins, buchas, bandejas, bieletas, molas, barras estabilizadoras e pivôs. Sua função é controlar as oscilações da carroceria, suavizando os movimentos produzidos pelas molas, proporcionando estabilidade, conforto e boa dirigibilidade.

Um dos principais sinais de problemas nas suspensões são ruídos, e excesso de vibração na direção. Entre as consequências, está o desgaste excessivo e irregular dos pneus e prejuízo ao conforto e à dirigibilidade e, ainda prejudica também a segurança. Nos componentes de borracha, pode haver ressecamento ou ruptura e nos articuláveis, o aparecimento de folgas.

Molas

As molas são vistas como meras coadjuvantes. É comum o motorista trocas os amortecedores e não substituir as molas. Não se pode esquecer que as molas trabalham em conjunto com os amortecedores e, desse modo, se um deles estiver com desgaste acentuado o funcionamento do outro equipamento ficará comprometido.

Amortecedores

Dentre os itens do sistema de suspensão, os amortecedores são os mais importantes. Eles são responsáveis pela absorção de impacto e por fazerem a interseção com as suspensões, tornando-se fundamentais para o conforto e, principalmente, na segurança se o carro estiver em velocidades elevadas.

Seus defeitos mais comuns são ruídos metálicos, vazamento do fluido e perda de pressão na absorção de choques. Outro problema é o aumento da distância da frenagem, pois o pneu não estará sofrendo a pressão necessária, podendo provocar até um capotamento em uma manobra brusca.

Alguns especialistas indicam que sua verificação deve ser feita a cada 10 mil quilômetros, geralmente. No entanto, isso depende basicamente do tipo de uso que se faz do veículo, o tipo de via que onde o carro roda e por isso é sempre importante estar atento ao que indica o manual do proprietário do veículo. Na hora da troca, o mais indicado é que ela seja feita aos pares, para que o equilíbrio dos eixos a suspensão seja mantido.

Outra medida importante para aumentar a vida útil dos componentes é evitar trafegar em ruas “esburacadas” e passar por lombadas com o veículo reto, ao contrário do que muitos usuários pensam.

No entanto, a revisão periódica de todos os itens que formam as suspensões é a forma ideal de achar o foco do problema e não gastar dinheiro trocando peças que não estão com defeito.

Gostou do nosso artigo? Compartilhe e comente.

Olho no Carro, de olho em Tudo!

  • Compartilhe essa informação para um amigo, ela pode ser útil para ele também:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Fechar