Blog

8 fatores que influenciam a revenda do carro + como consultar o histórico do veículo para negociar melhor

valor revenda

Antes de escolher um modelo de veículo para comprar, é essencial pensar na revenda do carro, para não sair no prejuízo futuramente. Além de apresentar um carro limpo e em bom estado de conservação, existem outros fatores que influenciam tanto positivamente quanto negativamente o valor de revenda de um veículo. Confira quais são eles e aprenda a checar a placa do carro. Assim, você vai ter acesso ao histórico do veículo e negociar melhor.

8 Fatores que mais influenciam a revenda do carro:

1 – Oferta e demanda

Tenha cuidado ao escolher um carro incomum no mercado. Muitas vezes o desejo de um modelo específico pode não ser o ideal para a revenda futuramente.

Sendo assim, é melhor consultar a tabela FIPE para saber mais sobre a desvalorização do modelo que você pretende comprar.

Ou então, você pode fazer a nossa consulta completa e ter acesso a um gráfico de variação de preço do veículo. Assim, além de checar a placa do carro e ter acesso a todo histórico do veículo, você vai poder saber qual foi a variação de preço do carro ao longo de 12 meses e decidir se esse é o melhor momento de compra.

Se quiser fazer a consulta completa, clique aqui.

2 – Conservação e manutenção

A limpeza interna e o polimento externo são essenciais para uma boa apresentação do veículo ao comprador. Todos os itens de segurança, iluminação e equipamentos em geral devem estar funcionando adequadamente.

Acesse também o nosso artigo anterior: pequenos reparos que renovam o seu veículo usado, para saber mais dicas de como conseguir valorizar o preço do seu carro.

3 – Documentação

Estar com a documentação do veículo em dia ajuda a não perder dinheiro na revenda, uma vez que o comprador não terá que arcar com despesas como impostos e documentações atrasadas.

Se você quiser monitorar o seu veículo para saber sobre restrições, débitos e multas e também a variação de preço segundo as Tabela FIPE e Molicar, você pode contratar o serviço de Monitoramento Veicular da Olho no Carro.

Assim, você vai receber alertas quinzenais, via e-mail, sobre todas as informações citadas acima e ficará muito mais fácil de se lembrar de regularizar todas as pendências do seu veículo.

Saiba mais sobre o nosso serviço de monitoramento, clicando aqui.

4 – Quilometragem

Quanto maior a quilometragem rodada, menor será o preço de revenda. Isso acontece porque os veículos costumam apresentar mais problemas quando a quilometragem é maior. Em geral, veículos com mais de 100 mil quilômetros rodados já tem o seu valor de mercado prejudicado.

Por isso, se a sua intenção é comprar um veículo para revender, o ideal é que você realize a revenda antes dos 100 mil Km rodados.

5 – Ano do veículo

Assim como a quilometragem, quanto mais antigo for o veículo, menor será o seu valor. Um veículo seminovo apresenta uma diferença média de 15% de um ano para o outro. Já nos automóveis com mais de cinco anos, a diferença de preço chega a 10% e, nos carros mais velhos, de 5% a 6%.

Por isso, vale a pena pesquisar quais veículos costumam sofrer uma maior desvalorização antes de realizar a compra.

6 – Marca, modelo e cor

Esses três fatores podem ajudar ou prejudicar a revenda. Priorize modelos, marcas e cores mais comuns e conhecidos, ou seja, veículos mais acessíveis e com maior procura. Isso porque, os veículos mais comuns têm maior aceitação no mercado, então quando você decidir vender, será mais fácil encontrar um comprador.

7 – Alterações no veículo

Algumas alterações como rebaixamento e blindagem desvalorizam o veículo na revenda. Manter a originalidade é a opção ideal para não desvalorizar o carro.

Mas, caso você opte por alterar o seu veículo, não se esqueça de fazer a regularização no Detran. Assim, você evita problemas quando quiser vender o veículo.

8 – Acidentes

Caso o veículo sofra algum acidente grave e a estrutura seja prejudicada, no momento da avaliação ele será desvalorizado. Isso acontece porque as chances do automóvel apresentar um problema decorrente da batida são mais altas.

Além disso, veículos que já passaram por sinistro tem mais dificuldade de serem aceitos pelas seguradoras. Sendo assim, redobre os cuidados com o trânsito se a sua intenção é conseguir o melhor valor de revenda para o seu veículo.

Você sabe como checar a placa do carro para negociar melhor?

Pelo número da placa é possível puxar todo o histórico do veículo de uma só vez. Dessa forma, você vai poder validar os dados cadastrais do carro ou da moto, saber se o veículo já teve passagem por leilão, sinistro, se tem gravame ativo, restrições, débitos e multas e muito mais.

Checar a placa do carro é a forma mais segura de negociar um veículo usado. Por isso, antes de escolher um carro para negociar, não se esqueça de consultar o histórico do veículo.

  • Compartilhe essa informação para um amigo, ela pode ser útil para ele também:

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Fechar